Prefeito de Mauá se reúne com Cofip ABC, Frente Parlamentar da Química e Abiquim para debater o fortalecimento do polo petroquímico

0
652

O presidente-executivo da Abiquim, Fernando Figueiredo; o prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB/SP);
o presidente da FPQuímica e deputado federal, João Paulo Papa (PSDB/SP); e o presidente do Cofip ABC, Claudemir Peres

O prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB/SP) recebeu no dia 23 de maio, o presidente da Frente Parlamentar da Química e deputado federal João Paulo Papa (PSDB/SP); o presidente do Cofip ABC (Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC) e gerente do Complexo Industrial da Oxiteno, em Mauá, Claudemir Peres; e o presidente-executivo da Abiquim, Fernando Figueiredo, para discutir medidas visando fortalecer o Polo Petroquímico da Região do Grande ABC, que gera mais de 10 mil empregos diretos e indiretos, representa 13,7% da indústria química nacional e contribui com 66% da arrecadação de ICMS do município de Mauá.
“Nós vamos unir forças pelo crescimento da área produtiva, pois o Polo Petroquímico de Mauá possui grande potencial de ampliação”, disse o prefeito Jacomussi, ao salientar que o crescimento do polo representa geração de empregos e, consequentemente, o aquecimento da economia da cidade e da região do Grande ABC.
Segundo o deputado Papa, a Frente Parlamentar da Química tem como missão promover a aproximação do poder público com o polo industrial, em sinergia com as potencialidades e as vocações de cada região. “É exatamente isso que estamos fazendo hoje em Mauá, numa agenda de trabalho que foi iniciada em Cubatão e inclui também visita à cidade de Paulínia”, explica o deputado, ressaltando a importância dos polos petroquímicos do Estado de São Paulo para a economia do País.
Falando sobre o polo petroquímico, o presidente do Cofip, Claudemir Peres, destacou o enorme potencial em infraestrutura que a região oferece para atrair a instalação de fornecedores de produtos e serviços no município de Mauá.
O presidente-executivo da Abiquim, Fernando Figueiredo, apresentou um panorama nacional sobre a indústria química e defendeu que o setor pode ser a solução para os grandes desafios urbanos e um importante aliado na retomada da economia local. “Podemos organizar uma agenda que vise o fortalecimento do polo e minimize a utilização de recursos públicos”, destacou ele, ressaltando a importância da participação da prefeitura no planejamento do futuro do polo.