Casa Sustentável na CASACOR São Paulo 2018

Uma edificação tombada, que privilegiou o uso de tecnologias sem excessos e a transformou em uma residência confortável, flexível e prática

0
836

O projeto de requalificação de uma das casas que faz parte do conjunto arquitetônico do Jockey Club de São Paulo, tombado pelo patrimônio histórico, se torna realidade na edição da CASACOR São Paulo 2018 (de 22 de maio a 29 de julho), como expressão de harmonia entre o morar e o meio ambiente.

Denominada Casa Sustentável, a proposta deste ano pretende inspirar o público a buscar projetos de decoração de interiores mais sustentáveis, que visam aproveitar os recursos existentes nos espaços construídos através da sua readequação. Os visitantes terão a oportunidade de visitar uma intervenção delicada em uma edificação tombada, que privilegiou o uso de tecnologias sem excessos e a transformou em uma residência confortável, flexível e prática. Com curadoria de sustentabilidade da Inovatech Engenharia, que é responsável pela gestão ambiental da mostra, e em parceria com a CASACOR, o projeto Casa Sustentável é assinado pelas arquitetas Gabriela Lotufo e Larissa Oliveira, de São Paulo. A do.construtora é a empresa responsável técnica pela execução da obra.

Os princípios da sustentabilidade da Casa Sustentável 2018 foram empregados levando em conta a preservação do patrimônio existente, os materiais, o uso dos ambientes e os hábitos dos usuários.

Soluções concebidas

As placas fotovoltaicas leves, o paisagismo com horta e espécies de plantas em vasos auto-irrigáveis, com baixo consumo de água, e a parede de elementos vazados cobogós corroboram para eficiência da utilização passiva e ativa dos recursos naturais externos. A manutenção das janelas existentes garante a entrada de luz, troca de ar e ventilação cruzada. Já o deck e as rampas de acesso à casa, fabricados com madeira plástica e com ranhuras antiderrapantes, carregam em si os compromissos com a acessibilidade e o reaproveitamento dos materiais após o término do evento.

Entre as soluções internas, a proposta está na flexibilidade da ocupação dos espaços, uso de tecnologias sem excessos, o mobiliário de fácil montagem e desmontagem, materiais com possibilidade de reaproveitamento e/ou reciclagem e adequação do sistema de iluminação artificial com LED. Destaque para a restauração do piso e do forro de madeira existente; cortinas para a proteção solar; estrutura desmontável do mobiliário em CLT (madeira laminada colada e cruzada); o revestimento na cozinha em pastilhas com garrafas pet na sua composição; e o piso vinílico reciclável.