Tecnologia e tendências para o trânsito são destaques em evento internacional

Instituto Mobih participa de congresso em Amsterdam e repercute visão global sobre evoluções na mobilidade humana

0
897

Pelo segundo ano consecutivo, o Instituto Mobih teve representantes no Intertraffic, um dos maiores eventos mundiais de tecnologia e de soluções para trânsito e para a mobilidade. Realizado em Amsterdam, na Holanda, esta edição contou com mais de 350 expositores de todos os continentes e com cerca de 15 mil visitantes.

Entre os diversos temas apresentados, como infraestrutura, tecnologia, gestão de trânsito e estacionamentos, o que mais chamou a atenção dos participantes foi o pavilhão de smart mobility. O espaço, além de dois auditórios com palestras, contava com uma “demo área”, com exibição de diversas soluções tecnológicas para a mobilidade. Uma das atrações era um carro autônomo, no qual o Instituto Mobih teve a oportunidade de andar.

“Para nós, acompanhar as tendências nacionais e internacionais de tecnologia e de gestão da mobilidade humana, é um passo fundamental para elevar o nível do debate sobre esses temas no Brasil. O mundo está alguns passos à nossa frente e temos muito o que aprender com cidades como Helsinque, capital da Finlândia, que conta com um sistema integrado de transportes e com um aplicativo que auxilia a população na escolha do melhor modal, e Hamburgo, na Alemanha, que trabalha desde 2016 para se tornar a primeira cidade 100% conectada do mundo”, explica Fabrizio Biondi, coordenador de comunicação do Instituto Mobih.

Durante as palestras que o Instituto Mobih acompanhou no evento, foram apresentados dados e cases globais que mostram como o trabalho conjunto entre as iniciativas pública e privada tem o potencial de transformar o modo como as pessoas se locomovem nas cidades. Algumas cidades da Holanda, por exemplo, investem 1 euro em infraestrutura de trânsito para cada euro investido nesse mesmo âmbito por empresas locais.

Destacou-se, por exemplo, que apesar de todo o barulho sobre os carros autônomos, na prática, eles ainda estão muito longe de se tornar realidade, já que nenhuma cidade do mundo avançou suficientemente para ter a infraestrutura necessária para a sua implementação. Antes disso, há um longo caminho para que as cidades se tornem “smart”: diminuição no número de veículos nas ruas, carros compartilhados, sistemas inteligentes e integrados de transportes públicos, infraestrutura organizada nas cidades; tudo isso é necessário para garantir um convívio harmonioso entre pedestres, ciclistas e veículos.

Em comparação com a edição de novembro de 2017, realizada na Cidade do México, o Intertraffic cresceu exponencialmente, assim como a importância da reflexão, do debate e das ações para melhoria da mobilidade humana. “O componente humano, ou seja, o conforto, a segurança e a praticidade no deslocamento humano é muito importante e deve estar no centro de qualquer plano para o desenvolvimento da mobilidade, zelando sempre pela simplicidade no deslocamento de um ponto a outro. Essa foi a principal mensagem apresentada pela maioria dos palestrantes e é nesse conceito que o Instituto Mobih acredita”, finaliza Biondi.

Em outubro, o Intertraffic chega à Indonésia, com uma edição em Jacarta, que promete apresentar ainda mais novidades para o trânsito e para a mobilidade.