Pesquisa ABDI/FGV: inovações de produtos e processos cresce na indústria

“Há uma sinalização de recuo na inovação de produtos novos para a empresa” aponta pesquisa ABDI/FGV

0
545

No 4º trimestre de 2017, apesar do recuo em alguns itens relacionados à quantificação da atividade inovadora, houve ligeiro aumento na proporção de indústrias que inovaram em produtos e/ou processos. No 2° trimestre de 2017, 41,5% das empresas haviam realizado inovação nestes quesitos. Este número evoluiu para 43,7% no 3° trimestre e alcançou 44,1% no 4° trimestre do ano. “A retomada do crescimento do país é o fator preponderante para este tipo de investimento. A indústria já se prepara para o novo ciclo econômico que começou o ano passado e ganhará força este ano”, explica Guto Ferreira, Presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

Com relação a criação de novos produtos para o mercado, a inovação se manteve estável entre o 3º trimestre e 4º trimestre de 2017, ao passar de 12,0% para 11,9%. Este movimento também ocorreu em relação à inovação em processos novos ou substancialmente aperfeiçoados para a empresa, mas já existentes no mercado nacional. Houve uma redução de 25,7% no 3º trimestre de 2017 para 23,3% no 4º trimestre, uma queda de 2,4 pontos percentuais. Essa queda foi influenciada principalmente pelas empresas das regiões Nordeste e Sudeste, cuja proporção caiu de 18,4% para 14,6% e de 29,4% para 23,5%, respectivamente. Já a inovação de processos novos para o mercado cresceu 1,4 ponto percentual em relação ao 3º trimestre de 2017, atingindo 9,1%, o melhor resultado desde 2014. Esse aumento se deve pela alta nas regiões Nordeste, que registrou avanço de 2,0 pontos percentuais, ao passar de 5,3% no 3º trimestre de 2017 para 7,3% no 4º trimestre, e Sudeste, que aumentou de 7,6% para 10,3% no mesmo período. 

Em relação à proporção de empresas que inovaram, o resultado desfavorável foi mais influenciado pela piora das empresas que investiram em 4 ou mais produtos no 4º trimestre de 2017, uma queda de 0,7 ponto percentual em relação ao 3º trimestre de 2017, enquanto a proporção de empresas que investiram em até 3 produtos, subiu de 9,1% para 9,7% na mesma base de comparação. O aumento da proporção de empresas envolvidas em inovação de processos ocorreu no grupo de empresas que inovaram em processos ainda não existentes no mercado nacional.