Mercado Livre de Energia completa 20 anos no Brasil

O setor fechou 2017 com um faturamento de R$ 110 bilhões e já apresenta em seu histórico uma economia de R$ 123 bilhões para o Brasil

0
1365

Neste final de Julho o Mercado Livre de Energia completa 20 anos no Brasil com a primeira autorização de funcionamento dada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) para uma empresa comercializar energia no ambiente de contratação livre. A empresa pioneira desse mercado foi a Tradener de Curitiba, que simultaneamente ao mercado também completa 20 anos. O mercado conta hoje com cerca de 230 empresas comercializadoras de energia livre. Esse mercado faturou no fechamento de 2017 R$ 110 bilhões.

 

Um levantamento feito pela Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia Elétrica (Abraceel) mostra que o Mercado Livre de Energia já gerou no Brasil uma economia de 123 bilhões de reais. Também de acordo com dados da Abraceel divulgados n ano passado, Aproximadamente 60% da energia consumida pelas indústrias do Brasil é adquirida no Mercado Livre de Energia assim como  cerca de 30% do consumo nacional.

 

As empresas defendem a abertura plena do mercado. Um estudo entregue ao Ministério de Minas e Energia em março deste ano pela associação mostra que a aceleração do cronograma de abertura do mercado livre de 2026 para 2021 vai possibilitar uma nova economia de R$ 10,5 bilhões nas contas de luz, com a  migração de pequenas e médias empresas.

Para o presidente da Tradener, Walfrido Avila, empresário que inaugurou esse mercado no Brasil, o país ainda tem um longo caminhão de crescimento, em sua opinião, especialmente se compararmos o Mercado Livre de Energia com países da Europa e América do Norte. “Há países que temos hoje um ambiente 100% livre na comercialização de energia. Isso significa uma abertura de mercado plena para um setor capaz de trazer aos seus clientes economia e, especialmente, planejamento dos seus custos de consumo de energia”.