Low Carbon Business Action in Brazil chega em sua segunda fase

Projeto financiado pela União Europeia que promoveu o intercâmbio entre pequenas e médias empresas brasilieras e europeias no desenvolvimento de soluções inovadoras na economia de baixo carbono, entra na fase de captação de recursos e investimentos para os 90 projetos selecionados.

0
848

A União Europeia, líder na oferta de tecnologias de baixo carbono, desenvolveu uma iniciativa pioneira que busca aproximar pequenos e médias empresas brasileiras e europeias com soluções inovadoras de tecnologias para redução dos impactos climáticos. Seu principal objetivo: formar acordos de parcerias nos setores de baixo carbono entre as empresas e auxiliar essas empresas ao acesso a fundos verdes para financiar seus projetos, contribuindo com a redução de emissões de gases GEE no Brasil.

O Brasil é o 10º maior emissor individual de GEE, principalmente devido às atividades em setores como a agropecuária e de uso da terra, florestal, energia, processos industriais e resíduos, no entanto, tem a maior economia da América Latina e está comprometido com o uso de tecnologias limpas para transformar a sua economia diversificada. Neste cenário, e com a União Europeia como líder na oferta de tecnologias e serviços de baixo carbono, o projeto também se apresenta como grande incentivador na troca de soluções inovadoras contra as mudanças climáticas, além de ser uma maneira de internacionalizar as pequenas e médias empresas Brasileiras dentro do contexto de sustentabilidade econômica e ambiental.

Formado por um Comitê Diretivo de entidades nacionais, públicas e privadas, tais como Sebrae, CNA, CNI, Febraban, Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio e Ministério do Meio Ambiente, e pelas Diretorias Gerais da Comissão Europeia – DG Growth e DG Clima, o Low Carbon Business Action in Brazil teve seu início em setembro de 2015, e reuniu mais de 300 empresas brasileiras e europeias. Ao longo de 2016 e 2017, diversas rodadas de negócios foram realizadas em algumas cidades Brasileiras até que 90 projetos foram selecionadas para receber assistência técnica para os futuros investimentos.

A maioria das parcerias fechadas, cerca de 50% delas, foi entre os estados do Sul e Sudeste Brasileiros com empresas da Itália, Alemanha e Suécia. E entre os setores de economia de baixo carbono, o de gestão de resíduos e biogás estão na maioria das soluções inovadoras.

“É uma grande oportunidade de troca entre o que as empresas têm pensado e realizado, em termos de inovação tecnológica para economias de baixo carbono, e o que podem realizar juntos para evoluir no combate as mudanças climáticas no Brasil. A maioria dos cases apresentados tem total capacidade de realização e irão contribuir muito com a emissão de gases no Brasil. Há soluções já destinadas a indústrias ou com possíveis clientes potenciais identificados. E acima de tudo, estamos falando de algo muito concreto, que pode gerar empregos, recursos e combater este grande desafio que é o impacto ao meio ambiente”, comenta Mercedes Blázquez, líder do Low Carbon Business Action in Brazil.

Agora, em sua segunda fase, o Low Carbon Business Action in Brazil está mobilizando 300 milhões de Euros em investimentos. “Estamos em uma fase extremamente importante do projeto. As instituições financeiras brasileiras e europeias estão sendo identificadas e, assim que definidas, iremos promover novos encontros entre eles e as empresas para discutir e alinhar a parceria financeira”, enfatiza Mercedes Blázquez.

O Low Carbon Business Action encerra seu ciclo em setembro de 2019.

Para mais informações acesse: www.lowcarbonbrazil.com