Exposição e congresso sobre a evolução da impressão 3D

0
703

A edição 2016 da INSIDE 3D PRINTING trouxe soluções destinadas aos pequenos empreendedores, passando por indústria automotiva, medicina, indústria aeroespacial, entre outros setores

A variedade de soluções desenvolvidas por meio da impressão 3D tem sido aliada do desenvolvimento de pequenas, médias e grandes empresas. São exemplos como um pequeno molde de ferramentaria, passando por uma peça ortopédica com baixo custo e alto benefício social, até mesmo equipamentos para indústria aeroespacial, automotiva e medicina, entre inúmeros outros segmentos, que comprovam o potencial desta tecnologia. Para se ter uma ideia, o mercado brasileiro já começa a movimentar cifras importantes.

Diante das oportunidades do mercado brasileiro, especialistas de vários países se reuniram para expor, debater e fazer negócios durante a edição da INSIDE 3D Printing, a versão brasileira da maior feira mundial deste segmento. Em paralelo à feira foi realizado o congresso que reuniu os principais especialistas deste setor para debaterem o cenário atual e as projeções deste segmento. O evento foi realizado nos dias 4 e 5 de abril, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo.

Trata-se de um evento mundial, com edições já realizadas em países como Estados Unidos, China, Alemanha, Inglaterra, Cingapura, Austrália e Coreia do Sul. O objetivo foi reunir, ao longo dos dois dias, empresários, compradores, investidores, profissionais de áreas como arquitetura, construção, agricultura, indústria automotiva, indústria aeroespacial, utilidades domésticas, brinquedos, medicina, joalheria, designers, projetistas e pequenos empreendedores que pretendem abrir seu negócio com o auxílio desta ferramenta.

Durante a exposição, os visitantes tiveram a experiência de ver de perto a criação de objetos feitos a partir da impressão 3D: próteses de membros para amputados, tecidos que simulam a pele humana, instrumentos musicais, reprodução de pequenas peças destinadas à indústria automotiva e aeroespacial, maquetes para construção civil, protótipos de joias e bijouterias e até mesmo exemplo de peças voltadas ao pequeno empreendedor.

Mercado em crescimento – De acordo com recente sondagem da consultoria Wohlers Associates, o mercado global de manufatura aditiva e impressoras 3D atingiu, em 2015, US$ 5,5 bilhões e para 2016, US$ 7,3 bilhões. Além da questão das patentes, a tendência de crescimento desse setor se dá por conta dos desenvolvimentos de novos materiais que podem ser impressos (plásticos, metais e cerâmicas). Hoje, o preço das impressoras varia entre cerca de US$ 2.000 e US$ 300.000, tornando-se uma opção de negócio viável para pequenas, médias e grandes empresas.

Segundo Bene Padovani, consultor em manufatura aditiva e apoiador da Inside 3D Printing no Brasil, é importante que o país participe dessas discussões e trocas de informações por se tratar de um nicho de oportunidades. “Tivemos um grande ambiente para a geração de negócios, disseminação de conhecimento técnico e de mercado e uma demonstração de que o mercado brasileiro é uma das grandes oportunidades deste momento para o setor”, completa o especialista.

Congresso – Entre os temas discutidos estavam o futuro do mercado de impressão 3D no país, o impacto da manufatura aditiva na tecnologia assistiva, impressão cirúrgica em oftalmologia, além de estudos de caso apresentados por especialistas renomados no setor. Um dos destaques do congresso foi a realização de uma mesa redonda com representantes de grandes empresas do setor metálico sobre manufatura aditiva de metais e a utilização de pó metálico na impressão 3D. A mesa foi liderada por Jorge Vicente Lopes da Silva, chefe da divisão de tecnologias tridimensionais do CTI-Renato Ercher. Entre as empresas participantes estavam as alemãs Concept Laser GmbH, EOS GmbH e SLM Solutions GmbH; as suécas Arcam AB e Höganäs AB; além da inglesa Renishaw plc.