Braskem planeja crescimento de 20% na produção de especialidades químicas e ampliará presença no exterior

0
351

Fincar cada vez mais os pés em seu próprio terreno, mas também com olhos bem abertos para novas áreas. Este é o resumo da estratégia da Braskem dentro do Negócio de Especialidades Químicas, que fornece produtos como as resinas Unilene, usadas na produção de compostos de borracha de alta performance, adesivos e tintas. A executiva responsável por esse setor na companhia, Adriana Morasco, revela que uma das metas é crescer a produção em 20% no Brasil, melhorando a performance de suas plantas. “Do ano passado para cá, a empresa decidiu focar e crescer em especialidades. Então, este negócio está com um crescimento muito grande dentro da companhia“, detalhou. Morasco também afirma que a expansão no mercado de borracha fora do país também faz parte do planejamento. “Já temos fornecimento no mundo inteiro e a nossa estratégia de exportação é, cada vez mais, fornecer diretamente para o cliente, sem intermediários“, disse.

Como tem sido o volume de negócios dentro do setor de borrachas atualmente?

O mercado de borracha é muito importante para a Braskem. É um dos mais importantes, como um todo, especialmente para [a área de] Especialidades Químicas. O que eu tenho visto do mercado neste ano é que, apesar da situação que vivemos no Brasil, o setor está retornando bem, em função do aumento de produção de carros em 2018 na comparação com o ano anterior. E também em função da venda de pneus. Analisando a maioria dos clientes do mercado de borracha, especialmente os de pneus, vemos que este ano está sendo melhor.

Já percebe algum aumento nas vendas?

Hoje estamos vendo um aumento de vendas de 7% entre os meses de janeiro e julho. Importante ressaltar que não estamos falando de faturamento, e sim de volume de vendas. No ano passado, vimos alguns grandes fabricantes de pneus demitindo pessoas, dando férias coletivas ou fazendo programas de incentivo de demissão. Já neste ano não estamos vendo isso. Não podemos esquecer também que o crescimento do mercado de borracha está acontecendo muito no setor de pneus, que é o mais relevante. Mas em outros artefatos, principalmente calçados, vemos uma retração.

Quais são as novidades da Braskem para o mercado de borracha?

Uma das novidades é o aumento de portfólio de resinas hidrocarbônicas para o mercado de borracha. Hoje temos um tipo de Unilene de base C9. Além de C9, o mercado usa também a resina C5. A Braskem hoje tem tipos de opções para esse mercado. Nossa ideia é usar a nossa matéria-prima e a proximidade com os clientes daqui para fornecer essas soluções no Brasil.

Em que se baseia a estratégia de crescimento de negócios da Braskem em Especialidades Químicas?

Nós temos alguns pilares estratégicos. Um deles é aumentar a produção aqui no Brasil dos produtos que já temos. Ou seja, fazer com que as plantas tenham uma performance ainda melhor, para termos mais produtos disponíveis. Outro pilar estratégico é analisar neste mercado de borracha quais são os outros produtos – os quais eu tenho matéria-prima na Braskem – que possamos transformar em soluções para clientes locais. Isto é, crescer e ofertar soluções próximas ao cliente. Para nós, é muito importante essa proximidade com o cliente. Nossa unidade fica no ABC paulista. Então, estamos estrategicamente numa região onde conseguimos fornecer para plantas daquela região e também para a Bahia e Sul. Cada vez mais pensamos em proximidade, serviços, just in time e este tipo de coisa. 

Qual seria o percentual de crescimento de produção?

Estamos falando de um crescimento na ordem de 20%, isso sem grandes investimentos. Apenas retirando alguns gargalos. 

E quais são as metas para o mercado exterior?

Hoje nós exportamos principalmente para EUA, Europa e América Latina. Crescer no mercado de borracha fora do Brasil está na nossa estratégia. Nosso produto tem um desempenho muito bom para pneus, com ganho de produtividade. Já temos fornecimento no mundo inteiro e a nossa estratégia de exportação é, cada vez mais, fornecer diretamente para o cliente, sem intermediários.

Que foco a Braskem dará para o negócio de Especialidades Químicas?

Do ano passado para cá, a empresa decidiu focar e crescer em especialidades. Então, este negócio está com um crescimento muito grande dentro da companhia. Ficou claro para a Braskem o valor que a especialidade gera. A empresa tem todos os atributos para crescer neste negócio. É uma mudança de filosofia para um modelo de atendimento da cadeia local, ofertando valor agregado. (Petronotícias)