Resinas especiais e customização marcam a atuação da Ashland no setor de saneamento

0
835

Uma das patrocinadoras do Painel Saneamento Básico, a Ashland oferece produtos que são empregados na fabricação de tubos, tanques e estações de tratamento

Unidade de negócios da Ashland especializada no setor de composites, a Ashland Performance Materials (APM – Araçariguama, SP) desenvolve uma série de resinas especiais para a fabricação de tubos, tanques e estações de tratamento para o mercado de saneamento básico.

Em relação às tubulações, explica Evaldo Mota, gerente de contas da APM, as resinas – majoritariamente à base de poliéster – têm como principal característica a resiliência. “São polímeros que garantem elevados índices de resistência à tração circunferencial e axial. Assim, possibilitam a fabricação de tubos tão resistentes quanto os de ferro ou concreto, mas com a vantagem de serem bem mais leves, o que reduz o custo de instalação e torna os composites ainda mais competitivos”.

Para os tanques, além das resinas convencionais de poliéster, a Ashland fornece polímeros de alto alongamento. Essa característica permite a oblatação dos reservatórios, processo que consiste em ovalizar e acinturar as seções do tanque para que se consiga reduzir o seu diâmetro – assumem o formato semelhante ao do número oito. No local de instalação, as seções são redimensionadas e, de forma manual, laminadas umas sobre as outras.

“Sem a flexibilidade típica das resinas de alto alongamento, o processo de oblatação não seria possível. Trata-se de uma saída muito interessante para o transporte de tanques cujos diâmetros ultrapassam 5 m, limite para o tráfego nas rodovias brasileiras”, comenta Mota.

Já para as estações de tratamento de água e esgoto (ETA/ETE), quando os equipamentos ficam em contato com produtos corrosivos, a exemplo de ácido sulfúrico e peróxidos, a Ashland fornece uma ampla gama de resinas éster-vinílicas.

“Contam com um largo histórico de aplicações bem-sucedidas em ambientes bastante desafiadores, com excelente desempenho e baixíssima necessidade de manutenção”.

Outro diferencial da APM nesse segmento é a possibilidade de customizar as resinas de acordo com os processos utilizados pelos transformadores de composites. “Dispomos de produtos ajustados para trabalhar em todos os equipamentos de fabricação de tubos e tanques que operam no Brasil. Mas, caso o cliente apresente uma necessidade particular, contamos com estrutura local para desenvolver o produto mais adequado à sua demanda”.

A APM foi uma das patrocinadoras do Painel de Saneamento Básico, evento que aconteceu no dia 30 de maio, no Complexo Pinheiros da Sabesp, em São Paulo, SP.

O objetivo da terceira edição do Painel Saneamento Básico, que teve como foco apresentar e discutir questões técnicas dos tanques e tubulações em composites, foi orientar os usuários de equipamentos em composites na especificação, compra, recebimento, instalação e utilização dos mesmos.

Ashland