A maior balsa lançadora de tubos no mar vai ser utilizada na construção de uma termelétrica em Sergipe

0
688

Um equipamento gigante, Com 87,5 metros de comprimento, 30  de largura e 6 de profundidade, a Locar Pipe é a maior e a primeira balsa lançadora de dutos em águas rasas inteiramente construída em território brasileiro. Pronta desde 2013, a embarcação será utilizada pela primeira vez na estruturação de uma termelétrica em Sergipe. Para a construção da Locar Pipe foram investidos R$140 milhões, considerando valores dos equipamentos, projetos, profissionais envolvidos e peças fabricadas. “Este foi o maior investimento em um único equipamento feito pela Locar Guindastes e Transportes Intermodais. Acreditamos no potencial da embarcação, na utilidade e relevância em construir algo genuinamente brasileiro”, explicou José Henrique Bravo Alves, vice-presidente da empresa. A contratação da balsa foi feita pela Sapura Energy do Brasil, empresa terceirizada pela Celse (Centrais Elétricas de Sergipe) para construção da Usina Termelétrica Porto de Sergipe, que integrará o Complexo de Geração de Energia Governador Marcelo Déda e será a maior do gênero na América Latina.

 

Após cinco anos estacionada, a estreia da Locar Pipe em uma construção de grande porte, como uma termelétrica, representa uma importante mudança de cenário no setor petrolífero, segundo a empresa: “Acreditamos que estamos caminhando para uma evolução causada pela movimentação e novos investimentos no mercado”, Construída para atender grandes empreendimentos offshore, a Locar Pipe será estreada em uma obra inteiramente brasileira. “Somos a primeira empresa privada a realiza o lançamento de dutos no Brasil utilizando um equipamento brasileiro. E além disso, o serviço será feito em uma obra brasileira. É uma grande conquista para nós da empresa, para todo o setor e que será refletido no dia a dia dos brasileiros”, disse Bravo Alves.

 

A Locar Pipe, operada pela Sapura Energy, será responsável pelo lançamento de 547 dutos ao mar, com 12 metros de comprimento, 18 polegadas, revestidos de concreto, e que farão a movimentação e condução dos fluidos produzidos no campo de petróleo e gás da termelétrica da Celse. A saída do equipamento da Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, está prevista para o dia 10 de julho. Durante 12 dias a embarcação percorrerá toda a costa brasileira até chegar em Aracaju, Sergipe. O procedimento, que contará com o trabalho de mais de 150 colaboradores da Locar e da Sapura, terá duração de aproximadamente 22 dias. O retorno da Locar Pipe ao Rio de Janeiro está previsto para agosto. (Petronotícias)