Hackathon Nanobio: desafio reúne universitários na UFRJ em Xerém

0
113

Vencedores vão ganhar capacitação em Biostartup oferecida pelo Sebrae/RJ

Quarenta universitários do Campus Duque de Caxias da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) foram selecionados para participar do Hackaton Nanobio, uma competição que acontece entre os dias 6 e 9 de novembro no campus Prof. Geraldo Cidade, no distrito de Xerém. O objetivo é agregar conhecimentos de diversas áreas a fim de buscar soluções inovadoras de sustentabilidade, mobilidade e alimentação.  No Campus de Xerém a UFRJ mantém os cursos de Biotecnologia, Biofísica e Nanotecnologia no Campus.

Os participantes vão trabalhar em regime de imersão em um ambiente colaborativo, criativo e inovador para o desenvolvimento de aplicativos, plugins, modelos de negócio e qualquer outra ferramenta que esteja de acordo às propostas do desafio. No final, cada grupo terá 10 minutos para apresentar o projeto desenvolvido, que será avaliado por uma banca composto por especialistas nos temas abordados. Os vencedores receberão como prêmio uma capacitação Biostartup oferecida pelo Sebrae/RJ, que é parceiro da UFRJ na realização do evento.

Gestora do projeto de Bioeconomia do Sebrae/RJ, Marília Sant’Anna explica que a Biostartup envolve os conceitos de startup, no qual uma organização é formada com intuito de criar algo novo e que seja facilmente multiplicado, e o de bioeconomia, que trata sobre organismos vivos ou sistemas biológicos para produzir um produto ou processo com fim econômico, capaz de gerar inovação, sustentabilidade e um novo ciclo econômico.

A parceria com o Sebrae/RJ vai possibilitar aos alunos uma vivência prática onde os projetos desenvolvidos por eles vão atender a uma demanda específica do mercado de bioeconomia, se aproximando de empresas e indústrias. Margareth Kelly, coordenadora da regional Baixada I do Sebrae/RJ, esclarece que a o segmento de gastronomia e alimentos será um dos beneficiados.

“Este Hackaton vai trazer, por exemplo, soluções com possíveis aplicações no mercado localm especificamente para atender a algumas demandas do Polo Gastronômico de Caxias, formado em julho deste ano. Acreditamos que muitos problemas que afligem a sociedade possam ser resolvidos através de projetos desenvolvidos estas novas BioStartups”, afirma Margareth.

Além da capacitação em Biostartup para os vencedores, o Sebrae/RJ está auxiliando todos os participantes da competição, através de mentorias que dão suporte técnico e de gestão para o desenvolvimento e a apresentação dos projetos.